top of page
  • Silvano Formentin

O Glorioso Arco de Constantino

O mais moderno arco triunfal romano


Não é por acaso que Roma é uma das cidades mais visitadas do mundo: a bagagem histórica presente lá faz os visitantes se sentirem em um livro de história.


Ao viajarmos para Roma podemos nos sentir em um verdadeiro museu ao ar livre. Com as centenas de obras-primas espalhadas pela cidade, cada uma delas carrega uma grande importância histórica, artística, cultural e social da sua época de criação.


Hoje você vai conhecer o Arco di Costantino, uma imponente obra do final do Império Romano que narra uma parte importante da história romana e serviu de inspiração para arcos semelhantes pelo mundo.


Arco de Constantino em Roma

O Arco de Constantino faz parte de uma série de monumentos históricos fixados em Roma, que desperta no turista a sensação de desbravamento e coragem. O monumento foi especialmente criado para celebrar a vitória de Constantino contra Massenzio, na batalha pela Ponte Mílvia, em 312 d.C. e inaugurado dois anos depois, em 315 d.C.


Neste período, o Império Romano encontrava-se dividido e Massenzio era o Imperador da capital italiana, enquanto Constantino era Imperador de Gália, Bretanha e Hispânia. Então, no ano de 315 d.C., com o triunfo de Constantino contra seu rival Massenzio, foi emerso o Arco de Constantino em sua homenagem, por uma decisão do Senado Romano.


O local escolhido para posicionar o monumento foi precisamente onde ocorriam os chamados desfiles triunfais na era da Roma Antiga e que se findavam em uma farta celebração no Monte Capitolino.


Fica estrategicamente ao lado do Coliseu. Ainda é próximo, também, do Palatino, considerado o berço da cidade romana e uma das partes mais antigas da cidade, compondo uma das sete colinas de Roma.


O Arco de Constantino, situado na Via di San Gregorio, é considerado um dos pontos mais fotografados de Roma e, justamente pelo seu significado, possui um notável destaque entre os monumentos da cidade. O monumento, inclusive, serviu de inspiração para a construção do famoso Arco do Triunfo, construído por Napoleão em Paris, na França.


Nos Jogos Olímpicos de 1960, que aconteceram entre agosto e setembro em Roma, o Arco de Constantino foi escolhido para representar a linha de chegada da Maratona.


Uma curiosidade sobre o monumento é que um dos seus lados traz representações sobre guerra, enquanto o outro foi esculpido caracterizando a paz.


Os dois opostos estão reunidos nessa imensa e surpreendente construção de mármore, repleta de detalhes.


Também chama muito a atenção dos visitantes o seu excelente estado de conservação, sendo considerada uma das mais bem preservadas esculturas da cidade. Estima-se que as primeiras restaurações no Arco de Constantino foram feitas no século XVIII e a mais recente no final dos anos 1990.


O Arco de Constantino é o arco mais moderno da capital, inspirado no Arco de Sétimo Severo, que fica em suas proximidades, no Fórum Romano. Foi construído em um conceito arquitetônico de reutilização e por isso possui em sua estrutura elementos de outras esculturas mais antigas da cidade, inclusive com cenas decorativas de outros imperadores, como Adriano e Marco Aurélio.


O motivo para se reutilizar elementos e peças de outras esculturas se deu devido ao curto espaço de tempo para a sua construção, que iniciou em 312 d.C. sendo inaugurado em 315 d.C., fator que fez com que os arquitetos responsáveis pela criação do arco precisassem buscar soluções mais ágeis para erguer o monumento, inserindo elementos já anteriormente esculpidos para compor a grande obra.


É um dos mais impressionantes monumentos de Roma, com 21 metros de altura, 25.9 metros de largura e 7.4 metros de profundidade.


Na composição há três arcos de passagem, o central possui 11.5 metros de altura com 6.5 de largura, enquanto os arcos laterais possuem 7.4 metros de altura com 3.4 metros de largura cada um.


Nos desenhos incorporados à escultura de mármore, Constantino foi representado como um bom imperador, de caráter piedoso e vitorioso.


O ático, que é o elemento superior da fachada da construção, contém inscrições com homenagens a Constantino que indicam, segundo a narrativa histórica, que ele não era um conquistador, mas sim um homem que libertou Roma de quem a estava ocupando, chamando-o de “libertador da cidade” e “fundador da paz”.


O local é cercado e protegido por guardas municipais, que tomam conta da construção para não ocorrerem atos de vandalismo e nem se ultrapasse o limite permitido de aproximação do monumento.


Apesar disso, fica em um local aberto e pode ser facilmente acessado por grupos de turistas de todas as idades. É possível chegar ao local de ônibus e metrô, parando na estação Colosseo, que fica bem em frente ao grande Coliseu de Roma.


Assim, você pode aproveitar e conferir três das atrações ali próximas: o Coliseu, o Monte Palatino e o Fórum Romano, e também conhecer o Arco di Costantino que é um ambiente de paisagem aberta e de livre acesso, com ampla área de circulação de pessoas, que vale a pena ser visitado.


Um monumento como o Arco de Constantino representa aos visitantes um importante registro histórico de lutas e conquistas para as presentes e futuras gerações e abre na mente dos visitantes um mundo de descobertas e de resgate ao passado ao homenagear a história da humanidade.


Uma das mais incríveis experiências que Roma proporciona é termos acesso à locais e ambientes não apenas documentados, mas materializados em nossa frente, o que nos permite usar nossa imaginação para compor aquela cena e refletir sobre seu papel no tempo e na história.


Espero que o meu texto tenha inspirado você a conhecer essa grandiosa obra na capital italiana e que, quando for visitá-la, suas memórias permaneçam em suas melhores recordações.


Me conte nos comentários qual outro ponto turístico da Itália você tem interesse em conhecer, ficarei feliz em escrever sobre outros monumentos históricos e assim te permitir saber mais sobre esse belíssimo país.

2.477 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 Comment


Izaura Oliveira
Izaura Oliveira
Aug 11, 2020

Os monumentos de Roma sempre me fazem pensar em como era possível construir tudo aquilo e com tamanha imponência! Muito boa matéria para leitura. Obrigada.

Like
bottom of page