• Silvano Formentin

As 3 mais belas ilhas de Veneza

Veneza foi construída sobre um arquipélago de 118 ilhas, e nesse artigo você vai conhecer 3 delas: as mais belas e importantes!

Quem vai a Veneza, não pode deixar de dar um pulinho em 3 charmosas ilhas que também fazem parte da cidade! Muito importantes para a economia de Veneza, acessíveis aos turistas através de alguns minutos no vaporetto, elas são pequenas, mas com certeza valem a visita!


Eu estou falando de Murano, Burano e Torcello, ilhas com histórias e características particulares e encantadoras!


Vamos agora conhecer as atrações desses lugares que contribuem para fazer de Veneza, uma cidade turística incrível!


Murano

Murano tem uma história bem particular, vinculada ao crescimento econômico e territorial de Veneza. A ilha foi fundada pelos romanos, e desde o século VI foi habitada por pessoas das comunas de Altino e Oderzo. No início, a ilha prosperou com as atividades de porto pesqueiro e produção de sal, tornando-se um centro de comércio.


Mas, no século VIII, tudo mudou. Uma tradição nasceu em Veneza: o trabalho com vidro.


Mestres vidraceiros utilizavam areia e fogo para criar peças em vidro. Esse trabalho acabava gerando peças magníficas, e por isso, a demanda desses objetos cresceu cada vez mais, o que acabou preocupando a população de Veneza.


Devido ao trabalho ser realizado com fogo, o medo de explosões e incêndios fez com que todos os fabricantes de peças em vidro fossem realocados para a ilha de Murano, em 1291, já que a grande maioria dos edifícios em Veneza eram feitos de madeira.


Para preservar o talento e o processo da criação dos vidros e cristais, os vidraceiros receberam benefícios do governo, para que eles não saíssem da Ilha e não divulgassem os segredos dos seu trabalho! Isso fez com que a indústria local se desenvolvesse e Murano chegasse a ser a maior produtora de cristais da Europa!



Atualmente, ela conta com 5500 habitantes e a produção de vidro continua sendo o seu forte, além, é claro, do turismo que é fomentado por visitantes que saem de Veneza para conhecer Murano e seus encantos.

Burano

Outra pequena ilha próxima à Veneza e acessível através do vaporetto é a encantadora Burano. A ilha de Burano nada mais é do que um pequeno arquipélago com 5 ilhas que são ligadas através de pontes. Ela é muito famosa por suas rendas, que se tornaram as mais famosas de toda a Europa, e pelas charmosas casinhas coloridas!


O seu nome tem duas possíveis origens: uma versão diz que o nome deriva do apelido da primeira família que ali se estabeleceu, os Buriana, e a outra que o nome foi dado por habitantes de Buranello, uma ilha 8 km ao sul de Burano.


A princípio, Burano não passava de uma pequena ilha de pescadores, mas ela ganhou importância no século XVI, quando as mulheres locais começaram a produzir belíssimas peças artesanais de renda. Esses produtos começaram a ser exportados por toda a Europa, se tornando os preferidos de reis, rainhas e princesas, e com isso a ilha ficou muito conhecida.


Essa produção teve um declínio, e a ilha só se recuperou em 1872, quando foi inaugurada uma escola profissional para tecedeiras. Essa escola se chamava Escola dei Merletti, e fez com que o trabalho com renda recuperasse o fôlego e voltasse a ser a atividade mais importante da de Burano.

Atualmente, a produção de renda é cada vez mais escassa, e os produtos mais caros. Isso acontece, pois, a produção artesanal leva muito tempo, e são poucas as pessoas que ainda produzem a renda. Nos dias atuais, a ilha conta com cerca de 3 mil habitantes, que dividem as suas ocupações entre a pesca e o turismo.


Mesmo assim, em Burano é possível visitar diversas lojas com as famosas rendas à venda, bem como o Museo del Merletto, o Museu da Renda, que fica na Baldassare Galuppi, a praça principal.


Além da renda, o que chama bastante atenção em Burano são as casinhas coloridas, que com certeza rendem excelentes fotos! Diz a lenda que elas são pintadas de cores fortes para que os pescadores, ao voltar à noite para a ilha, pudessem identificar as suas casas mesmo sem a luz do sol!


As cores vibrantes são uma tradição que remete ao século 16, e segue bem preservada nos dias de hoje. Se um morador quiser trocar a cor da fachada da sua casa, por exemplo, precisa pedir uma autorização ao governo, que define quais as cores e tons são permitidos para cada.


Torcello

A terceira ilha encantadora de Veneza se chama Torcello!


Torcello foi uma das primeiras ilhas da lagoa de Veneza a ser habitada após a queda do Império Romano, já que os habitantes do norte da Itália fugiam do continente para escapar das invasões bárbaras.


Torcello se desenvolveu rapidamente e chegou a ser um importante centro comercial, com a grande produção de sal e de lã. A cidade chegou a contar com 20.000 habitantes, virou sede episcopal e detinha o poder sobre outras ilhas, que na época eram menos importantes, como Mazzorbo e Burano


A partir do século XII, o aumento dos pântanos e uma epidemia de malária acabou reduzindo o crescimento de Torcello, e a população que aos poucos foi abandonando a ilha. Os sobreviventes tiveram de fugir para as ilhas próximas e para Veneza para se defenderem da doença.


Atualmente, Torcello é quase que totalmente formada por paisagens rurais. O principal ponto turístico da cidade é a Basílica de Santa Maria dell’Assunta. Nela, podemos contemplar maravilhosos mosaicos bizantinos dos séculos XII e XIII. A basílica, fundada em 639, ainda conserva um pórtico com arcos do século IX!


Se você quiser ter uma boa vista da lagoa e tirar algumas fotos, você pode subir ao campanário e também visitar o museu da basílica.

Outro ponto interessante dessa pequena ilha é a Ponte del Diavolo, a ponte do diabo, que carrega uma história bem assustadora.


A lenda conta que na época da invasão austríaca uma jovem veneziana se apaixonou por um soldado austríaco, mas sua família era contra o relacionamento e fez de tudo para impedir a união, levando-a embora de Veneza.


Mais tarde, a jovem descobriu o assassinato de seu amado, entrou em greve de fome e estava quase morrendo quando por influência de um amigo de família, procurou uma bruxa.


Assim, as duas fizeram um pacto: a jovem e a bruxa ofereceriam ao diabo a alma de 7 crianças em troca do soldado austríaco e o ponto de encontro para a troca era exatamente a ponte de Torcello.


A jovem teve o seu amor de volta, mas a bruxa foi morta e nunca apareceu para acertar as contas com o diabo. Por isso, dizem que todo dia 24 de dezembro, o diabo se apresenta na ponte para procurar pela bruxa e ter sua parte do combinado!


A ponte é uma das duas pontes de toda a Veneza que restaram como eram antigamente, sem parapeito ou proteção.


Visitação

É possível visitar as três ilhas no mesmo dia, já que você demorará em torno de duas horas para conhecer cada uma delas. Os bilhetes para o vaporetto, o barco que funciona como o ônibus de Veneza, custa 20 euros e dura 24 horas.


Na Piazza San Marco há diversas agências que vendem excursões para as ilhas e o passeio custa cerca de 20 euros, a excursão dura 4 horas.


Espero que você tenha gostado de conhecer mais sobre essas encantadoras ilhas, que com certeza tornam Veneza um destino ainda mais atrativo e encantador!


Lembre-se de deixar seu comentário aqui embaixo me contando o que achou do artigo!


Arrivederci!

2.725 visualizações18 comentários

Posts recentes

Ver tudo