top of page
  • Silvano Formentin

Basílica di San Lorenzo: Um tesouro de Florença

Conheça esse incrível edifício de Firenze, que abriga também a Capela Dos Médici e a Biblioteca Laurentiana de Michelangelo!

Interior da Basilica di San Lorenzo

Visitar as belíssimas igrejas de Florença é um passeio perfeito não só para quem é religioso, mas também para qualquer pessoa que se interessa por arte, cultura e história no geral! É por isso que o tema do artigo de hoje é a Basílica di San Lorenzo.


Essa é uma igreja do período do renascimento, que foi projetada por ninguém menos do que Filippo Brunelleschi! Isso mesmo, o mesmo arquiteto por trás da construção da cúpula do Duomo di Firenze!


A Basílica di San Lorenzo, na verdade, faz parte de um complexo maior que contém outras importantes obras: A Capela Dos Médici e a Biblioteca Laurentiana de Michelangelo! Então, vamos agora aprender tudo sobre esse impressionante ponto turístico de Florença!


A construção da Basílica di San Lorenzo


A Basílica de São Lourenço foi a primeira catedral oficial de Firenze! Isso mesmo, antes mesmo de Santa Maria Reparata, aquela igreja sobre a qual o Duomo foi construído!


Ela permaneceu nesse posto por nada menos do que 300 anos! É até curioso pensar que, uma igreja de fachada simples, sem muitos atrativos visto de fora, é tão interessante e tão rica em detalhes por dentro.

Exterior da Basílica di San Lorenzo

O projeto foi da igreja confiado a Filippo Brunelleschi e a construção foi concluída em 1461, após a morte do arquiteto. Você já deve ter reparado que era muito comum os responsáveis pelas obras falecerem antes de concluir o trabalho, afinal, estamos falando de construções majestosas que levam anos para ficarem prontas!


Nesse caso, após a morte de Brunelleschi, quem assumiu a construção da Basílica foi Antônio Manetti. Antônio Manetti foi um matemático, astrônomo e arquiteto fiorentino. Além de concluir a obra projeta por Brunelleschi seguindo à risca tudo o que ele havia planejado, foi Manetti quem também escreveu a biografia de Brunelleschi, ajudando a perpetuar a história e o trabalho do mestre que ele tanto admirava.


A Basílica de São Lourenço foi consagrada por Santo Ambrogio no ano de 393. Desde o início ela foi adotada como uma espécie de igreja pessoal da família Médici, que sempre a embelezou contratando os melhores arquitetos, pintores e escultores fiorentinos (incluindo Filippo Brunelleschi, Donatello e Michelangelo Buonarroti).


Mesmo assim, os Medici seguiram permitindo que outras famílias abastadas contribuíssem para as despesas e tivessem as suas próprias capelas no interior. Depois da conclusão da obra da basílica, foram acrescentados a biblioteca e o mausoléu dos Medici, mais conhecido como Capela dos Príncipes.


Vamos agora aprender um pouco mais sobre cada um desses elementos que compõem essa obra arquitetônica histórica, que é a Basílica di San Lorenzo!


A Capela dos Médici


A Capela dos Médici está localizada no interior da Basílica de São Lourenço. Ela foi construída pela Família Médici durante a Renascença e atualmente compreende três construções: a Nova Sacristia, feita por Michelangelo por volta de 1520, as tumbas e a Capella dei Principi, ou Capela dos Príncipes, que foi feita um século depois.


Essas três construções hoje em dia são museus públicos, e representam toda a importância dos Medici neste que é um mausoléu da família.


A Cripta é um espaço pequeno, de teto rebaixado e abobadado, onde estão sepultados cerca de 49 membros menos representativos da família Médici.


As sepulturas são marcadas com placas de bronze ou latão. Lá estão em exposição vários tesouros que pertenceram à família, além de máscaras mortuárias, máscaras feita de cera ou gesso que eram colocadas sobre o rosto de uma pessoa recém-falecida.


A combinação de máscara mortuária, tumbas e as sombras do teto dão um aspecto sombrio e muito interessante à cripta.


A partir da cripta, você subirá uma pequena escada e chegará na segunda parte, onde está a Cappella dei Principi. Em português é chamada de Capela dos Príncipes e foi o projeto mais caro dos três.


Com a construção iniciada no ano de 1604, esse mausoléu dos grão-duques da Toscana é uma grandiosa capela octogonal com 59 metros de altura e uma imensa cúpula.


Assim que se entra na Capela Médici, é possível entender a mensagem que os Médici queriam passar: eles eram realmente a família mais rica e poderosa de Firenze.


A capela é inteiramente decorada com mármore branco, vinho, cinza e verde e pedras preciosas. A altura na cúpula chega aos 50 metros de altura, e no alto de cada um dos túmulos, podemos observar o brasão da família, assim como acima de cada sarcófago, é possível admirar a estátua de quem o representa.


Essa capela foi idealizada por Cosimo I Medici, mas saiu do papel com Ferdinando I de Medici, executada pelo arquiteto Matteo Nigetti, com o projeto de Don Giovanni de Medici. Ou seja, essa é uma construção que reuniu o talento de diversos artistas!


Outra informação importante é que esses túmulos da Capela dos Príncipes estão vazios, pois os restos mortais dessas pessoas foram transferidos para a Nova Sacristia!


A Nova sacristia foi feita a partir de uma ideia do Papa Leão X, que queria um lugar para sepultar o seu pai, Lorenzo, o Magnífico, junto com seu irmão Giuliano, o Duque de Nemours, e o seu sobrinho Lorenzo, Duque de Urbino.


Apesar dos desejos do Papa Leão, esse edifício só começou a ser construído aos comandos do próximo papa, também membro da família Médici: o Papa Clemente VII.


Michelangelo foi o eleito para realizar a obra, e trabalhou nela de 1520, até 1534, ano em que se mudou para Roma, deixando a construção sobre o comando de Vasari e Bartolomeu Ammanati.


Como você pode ver, três grandes nomes passaram por essa obra, então, é claro que o resultado seria surpreendente.


Michelangelo, além de demonstrar seu talento como arquiteto, também comprovou mais uma vez o seu dom para a escultura. Foi ele quem produziu a estátua da Madonna com a criança, que adora os túmulos de Giuliano e Lorenzo de Medici!


A Biblioteca Medicea Laurenziana

Bem próxima à Basílica, situada no mesmo complexo – ou seja, na área externa da igreja, você pode visitar mais uma obra arquitetônica belíssima projetada pelo gênio Michelangelo!


Em 1523, Michelangelo estava trabalhando no projeto da Sacrestia Nuova, mas Giulio de' Médici, logo após ser eleito o Papa Clemente VII, pediu a Michelangelo para realizar no complexo arquitetônico de San Lorenzo uma biblioteca onde pudesse ser guardada a coleção de códigos e manuscritos dos Médici.


A Biblioteca é composta de um átrio e uma sala de leitura que é a parte mais impressionante!


Logo ao entrar na biblioteca, no átrio, você pode avistas uma belíssima escada em formato de cascata, e as paredes que contam com três andares de janelas — técnica desenvolvida para dar ao cômodo a impressão de que ele é maior do que realmente é.

Após passar pelo átrio, está localizada a sala de leitura, e é aí que Michelangelo demonstra toda a sua genialidade!


Ele criou neste ambiente duas fileiras de mesas e cadeiras, chamadas de plutei ou parapeitos, que tinham a dupla função de mesa de leitura e de armário. As cadeiras foram muito estudadas por Michelangelo, pois ele queria algo que fosse confortável e, ao mesmo tempo prático.


Os manuscritos e velhos livros impressos eram colocados horizontalmente nos bancos, divididos de acordo com o assunto como astronomia, retórica, filosofia, história, gramática, poesia, geografia, e nas laterais de cada banco ficava a lista dos livros neles contidos, onde a pessoa poderia primeiro já escolher, segundo a fileira, o livro que lhe interessasse!


Todos os livros já naquela época eram ligados por uma corrente, para evitar furtos, ideia que também foi de Michelangelo.


Esta disposição foi mantida até o início do século XX, quando os manuscritos foram transferidos para depósitos seguros na própria Biblioteca e os livros impressos, foram entregues à Biblioteca Magliabechiana em 1783. Hoje em dia essas obras se encontram na atual Biblioteca Nacional Central de Florença.


Visitação


O complexo da Basilica di San Lorenzo com certeza carrega séculos de história e arte. Além de visitar uma das igrejas mais importantes para Firenze, no mesmo local é possível conhecer a magnífica Capela dos Médici e a Biblioteca Laurenziana!


Esse é um combo imperdível, e eu espero que você tenha gostado de aprender mais sobre a história dessa imponente construção, e também de desvendar alguns mistérios e descobrir detalhes sobre a arquitetura, história e arte dessa cidade que tanto nos encanta.


Lembre-se de comentar aqui deixando a sua opinião! Além disso, se você se interessa pela cultura e história da Itália, eu te convido a conhecer o meu curso de Imersão Histórica Italiana!


Esse é um curso que ensina aos alunos tudo o que eles precisam saber para ter uma viagem incrível para a Itália, sem depender de guias turísticos, podendo ter independência e o conhecimento necessário para aproveitar todas as atrações com informação e liberdade!


O Curso de Imersão Histórica Italiana é um curso com aulas em estilo de documentário, feito para os apaixonados pela história e cultura da Itália, que desejam aprofundar seus conhecimentos nas atrações de três principais cidades italianas: Roma, Florença e Veneza.



Arrivederci!

2.993 visualizações15 comentários

Posts recentes

Ver tudo

15 Kommentare


luisamlvieira
10. Jan.

Amo a Itália com sua beleza natural, cultural, artística e histórica!

Agradeço de coração pela criatividade deste "Giornale" que está me proporcionando a alegria de ver e reviver tantos passeios que vivi ali, e outros que ainda não (e deixa um gostinho de quero mais!) e muito mais!

Gefällt mir

Prof. Carlão
Prof. Carlão
17. Apr. 2023

Parabéns pelo trabalho realizado, Prof Silvano é excelente, estou aprendendo muito nas aulas e adquirindo muita Cultura no blog. Congratulações ! Prof. Carlão do RJ.


Gefällt mir

batistelamarco
batistelamarco
07. Nov. 2022

Parabéns Silvano. Belíssimo artigo. Grato.

Gefällt mir

pmrtcaldas
07. Nov. 2022

Adorei a leitura. A arte e cultura caminham juntas. Sempre nos surpreendem e encantam. Você nos transporta a lugares encantadores nos fazendo buscar sempre, mais conhecimento. A Itália é berço da arte e da cultura. Nenhum lugar da Europa possui um acervo tão espetacular e vibrante. Obrigada por dividir tanta cultura e beleza.

Gefällt mir

mbnessi
07. Nov. 2022

Belissima descrição quem lá esteve, consegue reviver a visita

Gefällt mir
bottom of page