top of page
  • Silvano Formentin

Porque visitar a Galleria degli Uffizi em Florença

Florença é o lar de diversos museus incríveis, por isso, visitar a Galleria degli Uffizi não pode ficar de fora do seu passeio!

Para quem se interessa por arte e história, uma ação obrigatória em Florença é visitar a Galleria degli Uffizi! Esse é um museu situado nos arredores da Piazza della Signoria, em frente ao Rio Arno.


Essa é mais uma prova de que, quem conhece Florença tem a oportunidade de conhecer também alguns dos museus mais importantes do mundo! Essa é a cidade berço do renascimento, onde vários artistas famosos começaram suas carreiras.


Conhecida também como “Galeria dos Ofícios” ou “Galeria dos Escritórios”, ao falar em visitar a Galleria degli Uffizi estamos falando em conhecer o museu mais visitado de toda a Europa! Tudo isso, é claro, tem um motivo: são inúmeras obras de arte que podem ser admiradas pelos corredores da galeria, e eu vou contar tudo aqui nesse artigo!


A história da galeria

A Galleria degli Uffizi possui um acervo valiosíssimo com obras de arte do período do renascimento. Mas afinal, como toda essa história começou?


Bom, as repúblicas de Siena e Florença sempre foram rivais nas Guerras da Itália, uma série de batalhas que aconteceram pela península italiana entre 1494 e 1559.


Em 2 de agosto de 1544, uma batalha muito sangrenta e violenta aconteceu entre as duas repúblicas, que ficou conhecida como a Batalha de Scannagallo, ou batalha de marciano.


A batalha foi travada entre o exército franco-sienense, sob o comando de Piero Strozzi, e o exército Hispano-Medici contratado pelo imperador Carlos V, sob o comando de Cosimo I de Medici.


O exército sienense perdeu, e essa derrota foi o início da conquista de Florença sobre Siena, já que apenas 5 anos depois a República Sienense finalmente se rendeu.


Essa fusão da República de Siena com o ducado de Florença acabou gerando o Grão-Ducado da Toscana, cujo primeiro Grão-duque foi Cosme I de Medici.


Com o aumento do trabalho legislativo do governo, um projeto que pretendia reunir em um só lugar os escritórios administrativos de Firenze foi encomendado. O arquiteto responsável pela obra foi Giorgio Vasari, e a construção foi erguida no formato da letra U, com extensos corredores.


Francesco I, como um bom Médici, também era apaixonado por artes. Por esse motivo, ele começou a utilizar o andar superior do edifício para armazenar e expor algumas das obras de arte da família.


A coleção começou a crescer e o andar superior foi dividido em salas para armazenar as obras adequadamente. Em 1743, a última Medici, Anna Maria Luisa de Medici, assinou o Pacto de Família que transferiu tudo ao estado da Toscana e garantiu que nenhuma das obras de arte deixasse Florença.


O museu como o conhecemos foi inaugurado em 1769, embora algumas obras tenham sido transferidas para outros museus de Florença. O Novo Projeto Uffizi garantiu que novas salas fossem acrescentadas e que mais coleções estivessem em exposição.


A magia de visitar a Galleria degli Uffizi

Pode parecer estranho, mas a sua visita à Galeria Uffizi começa no segundo andar, e não no primeiro. Lá estão as salas que vão da numeração 1 até a 45. Todas as salas estão ao longo de uma planta em forma de U, ladeadas por três corredores.


O segundo andar é onde se exibe a coleção principal da Galeria e inclui uma variedade de obras de arte, desde estátuas antigas até pinturas pertencentes à Coleção Medici.


Isso significa que por lá, você vai encontrar as obras de Leonardo Da Vinci incluindo a Adoração dos Reis Magos e o Batismo de Cristo. Uma das maiores coleções é a de Botticelli, com mais de 15 obras expostas, incluindo o Nascimento de Vênus e A Primavera.


Por lá você pode admirar também uma sala de miniaturas, relíquias na sala de arqueologia, uma sala de mapas antigos e outras obras de arte, incluindo as de mestres como Lippi, Pollaiolo, Perugino, Signorelli, Bellini, Giorgione, Mantegna e Correggio.


Depois disso, é hora de partir para o primeiro andar. Por lá tem uma coleção menor de exposições, essencialmente divididas em quatro seções. As salas Azuis, exibem artistas estrangeiros, principalmente do século 16 ao 18.


Estes artistas incluem holandeses como Rembrandt, Schalken e Gerrit Dou, espanhóis como Goya e Ribera, e franceses como Chardin, Fabre e Liotard.


As Salas Vermelhas incluem pinturas e esculturas de mármore. Os artistas expostos nestas salas incluem Raphael, Andrea del Sarto, Rosso Fiorentino, Pontormo, Vasari e Allori.


As conhecidas como Carravaggesque incluem as obras de Caravaggio e seus conhecidos. Neste andar está também o Varanda sobre o Arno, um longo corredor com três magníficas esculturas - Vaso Médici, Mars Gravidus e Silenus.



O que admirar ao visitar a Galleria degli Uffizi


Bom, acho que já ficou nítido o quanto a Galleria degli Uffizi está recheada com obras de arte magníficas.


Vamos agora conhecer um pouquinho mais sobre as principais e mais famosas pinturas que você pode admirar por lá?


O nascimento de Vênus

A obra “O Nascimento de Vênus” é simplesmente um dos maiores símbolos do renascimento, se não o maior. Ela foi produzida entre 1482 e 1485, encomendada Lorenzo di Pierfrancesco.


Lorenzo era uma figura importante na sociedade italiana, atuava como banqueiro e político e encomendou com Botticelli uma peça para decorar a sua casa!


É até irônico pensar que um quadro cujo objetivo inicial era simplesmente decorar um cômodo, hoje é uma obra-prima situada na história como uma das pinturas mais importantes de todos os tempos.


Para compor essa tela, Botticelli buscou inspiração na antiguidade clássica. O quadro apresenta também duas características fortes do Renascimento: a elaboração da técnica da perspectiva e da profundidade.


Vejam só como a protagonista do quadro se encontra grande, em primeiro plano, quando comparada com a paisagem do oceano ao fundo.


Botticelli foi um artista muito inovador. Ele foi o primeiro a pintar uma mulher nua que não fosse Eva, num gesto bastante polêmico para a sua época. Ele foi também um dos primeiros artistas a pintar quadros mitológicos, que faziam um elogio à cultura pagã, iniciando uma verdadeira renovação no período do Renascimento.


Não satisfeito com essas novidades, Botticelli foi ainda dos primeiros criadores a pintar quadros sobre tela na Toscana. Até então as imagens eram costumeiramente pintadas na parede ou sobre madeira.


A medusa

A Medusa é uma das pinturas mais procuradas da Gelleria Degli Uffizi. Ela é uma tela redonda e foi pintada em 1597, encomendada como um presente ao Grão-Duque Ferdinando I de Medici.


A obra retrata a personagem mitológica Medusa, que tem a capacidade de transformar homens em pedra e tem cobras venenosas como cabelo. A pintura mostra o momento exato em que sua cabeça foi decapitada.


O artista responsável por essa obra-prima é ninguém mesmo do que Caravaggio. Ele foi um importante pintor italiano que se consagrou no estilo barroco.


Essas representações com contrastes fortes entre pontos de luz, é claro, chocou a sociedade na época, que afirmava que as pinturas eram muito rudes.


Para pintar a medusa, Caravaggio utilizou como modelo o seu amigo Mario Minniti. O que mais chama a atenção na obra é com certeza o seu realismo e a sua dramaticidade.


Essa é considerada a obra mais sangrenta do pintor, e justamente por isso é parada obrigatória a quem visita a Galleria degli Uffizi!


Como visitar a Galleria degli Uffizi?


Aposto que com tudo que você aprendeu por aqui, a vontade de visitar essa atração turística de Firenze cresceu muito, não é mesmo?


Bom, a galeria Uffizi tem duas entradas, uma para os ingressos pré-reservados e outra para os ingressos comprados no local. Se você comprou online, por exemplo, você pode ir diretamente para a Porta 3, onde poderá mostrar sua reserva e pegar seus ingressos para ir até a galeria.


Se você ainda não reservou seus ingressos on-line, então terá uma longa espera pela frente, pois terá que parar perto da Porta 2. Estas filas podem se estender por longas distâncias, especialmente durante o pico da temporada de verão. A Porta 1 é reservada para grandes grupos, grupos escolares e passeios especiais.






Visitar a Galleria degli Uffizi é uma experiência extraordinária de manifestação e expressão cultural, que ensina a aperfeiçoar a maneira como vemos o mundo e como nos relacionamos com ele em todos os tempos de nossa história.


Espero que tenha gostado de aprender sobre esse que é um dos museus mais famosos do mundo! Lembre-se de deixar seu comentário aqui no artigo me contando o que achou da leitura!


Arrivederci, ci vediamo!

2.157 visualizações16 comentários

Posts recentes

Ver tudo

16 Comments


marilhaervilha
Nov 05, 2023

Adorei. Otima explanação.

Like

prof.jmcarlini
Sep 25, 2023

Agora, sim. Visitar a "Galleria" se tornou obrigatório para mim. Obrigado, professor.

Like

pmrtcaldas
Nov 07, 2022

Obrigada por mais essa história. Realmente a arte nos reporta a lugares maravilhosos. Breve visitarei Florença. Com certeza irei a todos esses lugares espetaculares!!

Like

helio campos
helio campos
Nov 04, 2022

É verdade, cultura é o que todos precisam. Que bom, lermos artigos que acrescentam informações da evolução de pessoas, cidades, países, enfim a vida como um todo!

Like

Izaura Oliveira
Izaura Oliveira
Oct 19, 2022

Adorei visitar a cidade de Firenze, mas infelizmente na época da minha passagem por lá não havia reservado ingresso e não entramos na Galleria degli Uffizi, por isso estou muito encantada com tanta história interessante sobre as obras que existem lá e espero retornar e fazer a visita. Parabéns pela matéria.

Like
bottom of page