• Silvano Formentin

Verona e a história de amor mais famosa do mundo

Uma famosa história de amor com final trágico, entre dois jovens de famílias rivais. Aposto que você sabe de quem eu estou falando, não é mesmo?

Ilustração dos personagens "Romeu e Julieta"

Romeu e Julieta, os amantes eternizados pelas palavras de William Shakespeare seguem até hoje conquistando fãs e rendendo adaptações para o cinema, peças teatrais, músicas, entre outras coisas.


Shakespeare era britânico, mas a origem dessa essa obra veio de um local que eu tenho certeza que te encanta também: a Itália!


Vamos agora entender de onde possivelmente surgiu a inspiração para um dos romances mais famosos da história!


As origens de “Romeu e Julieta”

Pintura com o tema "Romeu e Julieta"

A tragédia amorosa de Romeu e Julieta é uma lenda contada informalmente já há muitos séculos. Entretanto, o primeiro conto propriamente dito com esta temática foi escrito por Luigi da Porto, por volta de 1524 (publicado em 1531).


Luigi supostamente escreveu o conto a partir de uma experiência pessoal. Ele era sobrinho de uma figura muito importante e nobre da sociedade de Veneza, e durante uma festa de máscaras, conheceu uma prima distante chamada Lucina Savorgnan Del Monte.


Essa festa aconteceu na casa de Lucina, quando ela tinha apenas 15 anos, e Luigi se apaixonou perdidamente por ela nessa ocasião. O amor foi complicado desde o início, mas em segredo, Lucina e Luigi fizeram uma promessa de casamento.


Essa promessa acabou nunca se concretizando, pois Luigi acabou ferido em um confronto com as milícias austríacas, seus adversários políticos. Ele acabou com o lado esquerdo do corpo paralisado, e foi transferido para se recuperar em uma vila em Montorso Vicentino, uma outra comuna italiana.


Durante esse período, Luigi descobriu que sua amada Lucina tinha se comprometido em um casamento arranjado com o primo, Francesco Savorgnan Della Torre. Desolado, ele decidiu escrever um conto dedicado à sua história de amor, mudando apenas alguns detalhes, como por exemplo, trocando o cenário de Veneza para Verona.


Ao longo dos anos, alguns estudos apontaram algumas inconsistências históricas no conto, o que representa que talvez Luigi não tenha vivido de verdade esse romance, apenas imaginado e escrito.


De qualquer forma, cerca de setenta anos depois, William Shakespeare teve acesso à tradução inglesa do conto, e retomou a trama, dando o seu toque especial a “Romeu e Julieta”.


Uma outra possível versão tem relação com algumas referências históricas da Verona do século XIV.


A família de Romeu, os Montecchi, poderia estar relacionada à família Monticoli, que existia em Verona na época do governador Bartolomeo I Della Scala, que estava no comando da cidade em 1302, ano em que a tragédia foi ambientada.


Na obra de Shakespeare, o nome do governador é Escalo, o que pode ser entendido como uma alusão ao sobrenome Della Scala.


Além disso, a família de Julieta, Capuleti ou Cappelletti, seria a família Dal Cappello, proprietária da famosa casa da Julieta em Verona, que veremos a seguir!


Verona e a Casa di Giulietta

Casa de Julieta, em Verona

A cidade de Verona, por ter se tornado palco dessa história de amor, acabou também por abrigar algumas atrações turísticas relacionadas ao romance.


Localizada na Via Capello 23, com uma entrada que custa 6 euros, está localizada a Casa de Giulietta – uma atração que remonta uma das cenas mais famosas do livro, na qual Julieta se põe na sacada, declamando seu amor por Romeu.


Os turistas costumam se revezar para fotografar na pequena sacada! Nesse caso, é sempre bom fazer a visita em dupla – dessa forma, uma pessoa aguarda no pátio para fotografar a outra, que sobe até a sacada (e vice-versa).


Essa é uma grande atração turística da cidade, que foi construída no século XIII e restaurada em 1935. Ela nada mais é do que uma casa de tijolos, com três andares, decorada com diversos afrescos e uma escultura de bronze da Julieta feita pelo artista Nereo Costantini, no pátio de entrada.

Reza a lenda que, para ter muita sorte na vida e no amor, basta tocar o seio direito da estátua (o que eu já fiz, como você pode ver na foto ao lado).


Outra superstição muito adorada pelos turistas é rabiscar declarações de amor no muro de entrada ou colocar um cadeado com as iniciais do casal do portão de ferro ao lado da estátua.


Nessa atração também é possível visitar a “Tumba de Julieta” – local onde, de acordo com a lenda, Julieta e Romeu teriam sido enterrados juntos.


Alguns quarteirões adiante, existe a chamada “Casa de Romeu”, um edifício que não é aberto à visitação, mas atrai alguns turistas que gostam de fotografar a sua fachada. Conta a lenda que ali viva a família Montecchio, outros personagens célebres do romance.


Club di Giulietta


Você sabia que pode enviar uma carta para a Julieta? Essa é uma tradição que começou no século passado, onde pessoas escrevem suas histórias de amor e as enviam para a casa da Julieta!


O melhor de tudo, é que essas cartas são respondidas! A primeira carta chegou nos anos 1930 e foi encontrada no suposto túmulo da personagem, e foi respondida por um coveiro.


Esse foi o primeiro passo do fenômeno mundial de enviar cartas para a Julieta! Foi tanta demanda que a prefeitura oficializou o serviço “Clube da Julieta”, que recebe cerca de 10 mil cartas por ano em vários idiomas.


Atualmente, são 45 voluntárias que respondem as cartas. Elas são mulheres entre 20 e 60 anos de idade – algumas, moradoras locais, e outras, viajantes de diversas partes do mundo.


Talvez você já tenha ouvido falar dessa história, pois ela ficou muito popular após o filme “Cartas para Julieta”, de 2010. O filme acompanha a trajetória da personagem Sophie, que decidi responder uma carta que encontra na Casa de Julieta, durante uma viagem à Verona. Confira o trailer do filme:



Bom, longe das telas do cinema, esse serviço de correspondência existe de verdade. Se você tem alguma história de amor e deseja compartilhar com a “Julieta”, basta escrever sua carta e endereçar para:


Vicolo Santa Cecilia, 9, 37121 Verona VR, Itália

Você também pode ser uma das voluntárias que respondem as cartas em nome de Julieta! Para isso, você precisa entrar neste site e fazer a sua inscrição, comunicando os motivos de querer participar e suas datas de viagem.


Os encantos de Verona


Casa di Giulietta
Minha visita à Casa di Giulietta

A verdade é que não podemos afirmar se Romeu e Julieta foram personagens que realmente existiram, tampouco que existiram na cidade de Verona. Mesmo assim, é fato que a cidade se apropriou dessa história de amor, que já é celebrada há centenas de anos.


Para os apaixonados (pelos seus respectivos esposos(a), noivos(as), namorados(as), ou simplesmente pela história, literatura e cultura mundial) Verona é um prato cheio!


Visitar a casa de Julieta, fotografar a famosa sacada, ou até mesmo escrever uma carta endereçada à personagem: tudo isso faz parte de uma experiência incrível!


Tenho certeza que você ficou com vontade de passear em Verona, e talvez até mesmo ler o clássico de Shakespeare, não é mesmo?


Me conte nos comentários se você gosta dessa história de romance, e se gostaria de incluir a “Casa di Giulietta” no seu passeio em Verona!


Lembre-se de inscrever seu e-mail no campo abaixo do artigo, para ser notificado e não perder nenhuma novidade aqui do blog! Todos os artigos são preparados com muito carinho!


Ci vediamo!


790 visualizações20 comentários

Posts recentes

Ver tudo