top of page
  • Silvano Formentin

O Coliseu por dentro: uma experiência além das arquibancadas

A cidade de Roma, capital da Itália, é uma testemunha silenciosa de eventos históricos que moldaram o curso da humanidade. No centro dessas transformações encontra-se o Coliseu, um monumento imponente que desempenhou um papel importante durante o Império Romano.


Sendo parte da lista de Patrimônios da Humanidade e coroado como uma das sete maravilhas do mundo em 2007, o Coliseu se destaca como uma atração imperdível para os visitantes que buscam explorar as ruas de Roma. Porém, poucos conhecem sua totalidade, que inclui o passeio pelos túneis subterrâneos e a visão panorâmica proporcionada pela arquibancada superior.


Durante essa leitura, convido você para um passeio pela história e pela estrutura interna deste símbolo da Roma Antiga, que merece ser apreciado.



Primeiramente chamado de Anfiteatro Flaviano, o Coliseu, era uma estrutura capaz de acomodar até 65.000 espectadores. Sua construção foi erguida com a supervisão do imperador Vespasiano e tornou-se um local insubstituível para os eventos públicos da época, especialmente utilizado para os combates de gladiadores.


A história relata que o nome Coliseu surgiu, pois sua localização era próxima à estátua de bronze do imperador romano Colosso de Nero. A estátua tinha cerca de 30 metros de altura e, posteriormente, foi remodelada passando a representar o Deus Sol.


Os jogos realizados no Coliseu, não eram apenas entretenimento, mas também serviam para outros interesses, muitas vezes sendo financiados por políticos em busca do apoio popular.


As atrações começavam pela manhã, quando todos os participantes eram apresentados ao público e logo em seguida, iniciavam as “venationes”, quando os caçadores (prisioneiros de guerra, escravos ou homens em busca de fama) eram colocados na arena para enfrentar animais selvagens, como ursos, tigres e javalis. Além disso, nos intervalos eram realizadas execuções de criminosos e apresentações de malabaristas, acrobatas, ilusionistas e paródias de lendas antigas.


A estrutura do Coliseu, vai muito além do que se imagina, sendo repleta de detalhes que merecem atenção durante uma visita.



Um Passeio virtual pelo Coliseu:

As arquibancadas

Começando o passeio pelas arquibancadas, vale ressaltar que o público era posicionado considerando sua clase social, sendo assim a divisão era feita em 3 níveis:

  • O primeiro nível, era reservado para o rei e sua família, assim como vereadores e nobres da época. Essa área possuía os assentos mais próximos da arena e colunas dóricas decorando o ambiente. Além disso, em alguns assentos foram gravados os nomes das autoridades que costumavam sentar ali.

  • O segundo nível, era utilizado pela classe de famílias ricas da época e atualmente contém uma exposição que conta a história dos combates, da construção e muitas outras curiosidades.

  • O terceiro nível foi um presente do rei (antes de sua morte) para o povo comum de Roma, sendo o local onde todos podiam acompanhar os jogos anuais. Esse nível, sendo o mais superior, possui uma vista panorâmica espetacular do interior do Coliseu e da arena.



A arena

Vale a pena seguir o passeio e conhecer a Arena, onde aconteciam todos os combates, teatros e execuções. Um detalhe interessante é que o piso original era de madeira e foi parcialmente restaurado para podermos entender melhor como era na época.

No chão da arena, é possível ver o portão dos gladiadores, por onde eles entravam na área de combate. Naquela época, esse portão não era aberto ao público, mas atualmente, é possível entrar pelo portão e sair na arena, imaginando todas as arquibancadas torcendo por você.




O Hipogeu


Aqui, finalizando o passeio conhecendo a parte subterrânea, localizada abaixo da Arena.

O Hipogeu foi construído após a morte do rei Vespasiano, pelo seu filho Domímita, que adicionou uma varanda e túneis subterrâneos.

Mesmo sendo sugerido por historiadores que esse local era preenchido com água para a realização de batalhas navais, as paredes não são a prova da água e, portanto, a conclusão é de que essa área era usada pelos gladiadores, criminosos e animais antes de entrarem na arena para a batalha.

Uma curiosidade é que se estima que o Hipogeu contava com cerca de 80 elevadores de madeira que possibilitavam que os gladiadores surgissem na arena em diferentes locais, surpreendendo o público.



O Coliseu foi planejado por arquitetos, construtores e engenheiros e projetado de uma maneira tão brilhante que possibilitava que as pessoas entrassem e saíssem em aproximadamente 15 minutos, por possui 76 entradas. E, embora hoje seja conhecido por suas paredes de pedra, na época do império romana suas paredes eram revestidas com placas de mármore, mosaicos e esculturas.


Após explorar o Coliseu, você provavelmente sente uma conexão mais profunda com a história e a cultura da Itália. Agora, imagine-se não apenas explorando os corredores do Coliseu, mas também desbravando as ruas de Roma com fluência no idioma local.


Aprender italiano não é apenas dominar um novo idioma, é abrir portas para uma compreensão mais profunda da cultura, da arte e da história italiana. Seja você um entusiasta de viagens, um amante da culinária italiana ou alguém apaixonado pela rica herança deste país, o italiano irá enriquecer a sua vida de maneiras incríveis.


Não espere mais para se conectar verdadeiramente com a Itália. Inscreva-se agora no nosso curso completo de italiano e prepare-se para uma jornada inesquecível de aprendizado e descoberta em 2024. A Itália espera por você!


Toque no botão e inscreva-se:




Arrivederci!

3.619 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 Comment


Antonia Lopes de Almeida Lopes de Almeida
Antonia Lopes de Almeida Lopes de Almeida
Feb 08

Muito lindo o coliseu, as histórias das contruções, dos acontecimentos, eventos é extremamente emocionante.😍

Like
bottom of page