• Silvano Formentin

A Casa do Primeiro Imperador

Conheça a história do Imperador Augusto e sua ligação com o Monte Palatino em Roma


A história do Palatino está ligada à história de um personagem importantíssimo na trajetória de Roma, um personagem que foi um marco: Imperador Augusto, o primeiro imperador romano!

Imperator Gaius Iulius Caesar Octavianus Augustus ficou bastante conhecido pelo nome de Imperador Augusto, mas seu nome de nascença era simples: Gaius Octavius.


Ele era filho de Ácia Balba e Gaius Octavius e pertencia a uma família plebeia que se elevou por conta de Júlio César, tio-avô de Augusto.


O nome lulius Caesar que foi acrescentado, veio do seu, até então, tio-avô. Mas o nome só foi modificado porque Júlio César não foi apenas seu tio, ele chegou a ser pai adotivo de Augusto!


Naquela época era muito comum a adoção de rapazes, principalmente por homens ligados a algum cargo público. A necessidade de um herdeiro era grande. A adoção era uma ótima saída para os homens que assim poderiam ter a chance de escolher seus sucessores, se os adotassem como filhos.


Uma das formas dessa adoção ocorrer era através de testamento, que os rapazes poderiam aceitar ou não junto com a herança deixada.


E isso foi justamente o que aconteceu com Augusto, que estava na Grécia em um treinamento militar quando recebeu uma carta da sua mãe. Na carta ela contava sobre o assassinato de seu tio-avô, ainda sem saber sobre o testamento e a herança que seria dele.


Quando Augusto leu a carta, seus amigos sugeriram vingança pela morte de seu tio-avô. Ele então saiu da Grécia e seguiu com seus amigos em direção a Roma, sem saber do testamento que mudaria o seu rumo e o da história romana.


Quando soube que no testamento Júlio César deixava um quarto da riqueza para o povo romano e três quartos ficariam para ele junto com sua adoção, Augusto aceitou. Nesse momento, seu nome passou a ser Gaius Iulius Caesar Octavianus, tendo assim o nome do seu pai adotivo.


As responsabilidades do rapaz de apenas 19 anos ficaram grandes, pois não herdou apenas a riqueza, herdava também a vida pública. Apesar de ter pouca experiência, ele se destacava pela inteligência e estava sempre um passo à frente dos problemas, trazendo boas soluções.

O rapaz também tinha ótimos amigos e essas amizades trouxeram bons aliados. Ele trilhou um caminho de sucesso dentro da política e em 27 a.C. ele ganha o título de Imperador!


Era o título mais alto concedido pelo poder militar e dava a ele o controle sobre os exércitos. Neste momento, ele era o Imperator Gaius lulius Caesar Octavianus.


Durante o seu império alguns acontecimentos tiveram destaque. Ele trouxe segurança para o povo e conseguiu o fim das guerras civis que antes tomavam conta da cidade. Uma das formas que ele encontrou para equilibrar Roma foi estabelecer uma política de pão e circo, onde era fornecido alimento e entretenimento para a plebe.


Essa foi uma estratégia que possibilitou trazer estabilidade para o império e foi com Augusto que se iniciou o período conhecido como Pax Romana, que durou aproximadamente 200 anos, onde uma aparente paz e prosperidade reinaram sobre Roma.


Foi durante esse período que o imperador recebeu o título de Augusto, um título que significava um sinal de aprovação por Roma e seus Deuses. E assim finalmente chegamos em Imperator Caius Iulius Caesar Octavianus Augustus.


A vida pessoal de Augusto sempre esteve muito misturada com a vida política. Dos seus três casamentos, dois foram por interesses políticos, algo que era comum para a época.


Apenas sua terceira e última esposa, Lívia, com quem foi casado até o fim de sua vida, acredita-se que foi por amor. Augusto conseguiu com que ela se separasse para que eles pudessem ficar juntos e o casamento durou 50 anos.

O casal morou em uma das colinas mais conhecidas de Roma, onde os cidadãos da alta sociedade romana construíam suas moradias, o Monte Palatino. Dois dos pontos turísticos dentro do Palatino são justamente a Casa de Augusto e a Casa de Livia.


Augusto comprou uma residência no local e depois foi comprando as casas vizinhas. Com isso ele uniu e transformou as casas em um verdadeiro palácio.


A Casa de Augusto não é só um local histórico, a arte também é bem representada ali, com diversas pinturas de cores vivas, datadas de 30 a.C., decorando as paredes da residência. Os cômodos da casa foram restaurados e agora são abertos para visitação.

Uma parte da residência é conhecida como Casa di Livia. A casa que é atribuída a esposa de Augusto tem a decoração das paredes revestidas de afrescos. Mesmo tendo passado por restauros e até instalações de um elevador para o acesso de cadeirantes a casa ainda mantém a sua entrada original.

Augusto não construiu só o palácio no Monte Palatino, mas também o belíssimo Templo de Apolo, que hoje são ruínas imponentes e que se destacam dentre as demais, além de diversos outros monumentos em Roma, como o Altar da Paz, estradas e edifícios.


As construções no Monte Palatino continuaram com outros imperadores, como o Imperador Tibério, que foi sucessor de Augusto. Ele construiu o Domus Tiberiana que foi o maior palácio do Palatino, e assim vários outros imperadores continuaram o costume de construir suas moradias lá.


No local você também poderá visitar a Domus Flavia, a Domus Augustana, o Stadium, o Palácio Domiciano e a Domus Severiana.

Esse é um dos locais de Roma mais recheados de história. Além das construções do período do Império, o Palatino conta com alguns locais de tempos bem mais antigos, como a Casa Romuli, ou Cabana de Rômulo.


Nesse local foram encontrados restos de cabanas datadas como sendo da época que Rômulo teria fundado a cidade, onde pode ter sido realmente o berço da cidade de Roma.


Já contei um pouco sobre a lenda da fundação de Roma e a história dos gêmeos Rômulo e Remo em outro artigo aqui no blog, você pode ler clicando aqui.

O Museu do Palatino é outro local que você não pode deixar de visitar. Ele fica no topo da colina e é bem fácil de reconhecer. No meio das grandes ruínas você vai avistar um palácio muito bem conservado. Lá existe uma série de artefatos relacionados à história do Palatino, desde suas origens até o período imperial.


O Palatino fica entre o Fórum Romano e o Circus Maximus, bem próximo do Grandioso Colosseo, uns 450m. Já escrevi sobre o Coliseu aqui no blog, clique aqui para ler o artigo.


É interessante saber que o ingresso do Coliseu também dá acesso ao Palatino e ao Fórum Romano. Como essas três atrações fazem parte do mesmo ingresso, você pode comprar tanto no site desses três locais como nas suas bilheterias.


Com todos esses locais importantes, você vai precisar se organizar para conseguir ver tudo que desejar! Vai ser um dia e tanto, então pegue seu mapa e buona passeggiata!

Espero que você tenha gostado desse breve resumo sobre o Palatino, fascinante cenário romano de inúmeras histórias, que o faz ser um dos principais pontos turísticos de Roma.

Deixe seu e-mail no campo logo abaixo do artigo e não perca as postagens do blog! Você receberá as novidades, dicas e conteúdos gratuitos, semanalmente!

Me conte nos comentários qual atração é imperdível para se conhecer na Itália e se existe algum ponto turístico que você gostaria de ler a respeito aqui no blog.

Ci vediamo!

229 visualizações1 comentário

NUNCA MAIS PERCA UMA POSTAGEM!

Insira seu e-mail abaixo para receber nossas novidades, além de dicas e aulas gratuitas!

Siga-me também nas redes sociais

  • Instagram

© 2019, Silvano Formentin

  • Ícone preto do Facebook
  • Preto Ícone YouTube
  • Ícone preto do Instagram