• Silvano Formentin

Um caminho que te leva a Roma

Conheça a impressionante Via Appia


Pense em sua viagem à Itália. Nos dias de hoje, se você quiser sair de Roma e visitar cidades que ficam em outras regiões do país, você não terá dificuldade. Você pode simplesmente pegar um trem ou até mesmo um voo, giusto?

Mas agora imagine como faziam os antigos romanos, a dificuldade de realizar uma viagem entre regiões distantes mais ou menos 300 anos antes de Cristo! Consegue imaginar como isso era complicado?

As estradas eram precárias, o caminho poderia reservar diversas surpresas que atrapalhariam o andamento da viagem, além de não existirem estradas tão longas até aquele momento. Mas os romanos não eram só bons com esculturas e pinturas, eles também eram bons em engenharia!

Para ligar Roma com a cidade de Cápua, na Região da Campania, o Cônsul Appio Claudio iniciou a construção da Via Appia, em 312 a.C. Essa foi a primeira vez em que uma Via levou o nome de quem a fez. As ruas e estradas sempre levavam o nome da sua função ou para onde ela iria.

A Via Appia era uma estrada longa, com aproximadamente 300 quilômetros. Posteriormente, foi aumentada até chegar na cidade de Brindisi, na Puglia, e ainda hoje podemos ver uma das colunas que indica o ponto final da estrada.

Com esse aumento até a Puglia, a estrada chegou a ter 540km de extensão! Isso fazia dela a principal Via de Roma, a mais famosa e imponente, e acabou ficando conhecida entre os romanos como a Regina Viarum, a Rainha das Estradas.

Além de extensa, também tinha uma largura que facilitava a passagem de vagões de viagem e a passagem das tropas militares, que foi a função inicialmente planejada para a Via Appia.

A engenharia que os romanos utilizaram para construção dessa Via era revolucionária para a época. Atualmente ainda podemos ver a Via Appia Antica, em sua forma original em algumas partes, e a engenharia que foi utilizada ainda pode ser aplicada nos dias de hoje. Inclusive, em algumas ruas de Roma utilizam o mesmo modelo de estrutura da via Appia Antica porque é eficaz e duradoura. Isso é fantástico!

A principal característica dessa estrada era poder ser usada por qualquer meio e independentemente do clima. Ela foi pensada para que mesmo com chuvas realmente fortes não se formassem poças ao longo do caminho para não atrapalhar a passagem.

O pavimento utilizado eram pedras grandes e lisas, que foram perfeitamente combinadas e apoiadas sobre uma camada de brita que era ligeiramente curva em direção dos meios-fios, fazendo com que a água das chuvas fosse drenada.

Para manter a resistência e a estabilidade da estrada os romanos faziam quatro camadas por toda a extensão da estrada. Além de pedras e britas, ainda contava com mais duas camadas maciças de pedras e areias envolvidas por uma espécie de manta para dar firmeza à estrutura. Isso realmente foi bem engenhoso para a época.

Uma coisa que chama atenção na Regina Viarum é que a estrada é surpreendentemente reta, com trechos muito precisos que muitas vezes chega a ser difícil de ver seu fim.

Por um período, depois da queda do Império Romano, a estrada foi abandonada e ficou sem uso por muito tempo, mesmo que ainda encontrassem vilas habitadas ao longo da sua rota, assim como hoje temos em beiras de estradas.

Esses centros habitados deixaram grande patrimônio para região, onde é possível encontrar muitas igrejas e mausoléus de famílias ilustres. Essas construções também ficaram abandonadas e só começaram a ter um processo de restauro muitos séculos depois.


Somente anos mais tarde, durante o período do Renascimento, alguns entusiastas resolveram intervir para recuperar a Via Appia Antica como vemos hoje.

Com essas atividades de arqueologia os materiais encontrados abasteceram vários museus da Europa e nesse momento também surgiu a ideia de se criar um parque arqueológico.

O Parco Regionale dell’Appia Antica tem por volta de 45 quilômetros, mas existem atividades de proteção para valorizar toda a extensão por onde a Via Appia passou. Esse complexo arqueológico, que é considerado um dos diversos patrimônios da UNESCO dentro da Itália, ajuda a conservar suas atrações.

O parco conta com trinta pontos arqueológicos entre igrejas, catacumbas e aquedutos, cinco casas de serviço que são para atividades de informação aos turistas e de educação ambiental para crianças, além de paisagens incríveis para admirar e conhecer mais da fauna e flora que o espaço apresenta.

Reserve um momento para esse passeio especial em sua viagem. O local é ótimo para quem gosta de admirar as paisagens e deseja conhecer mais sobre a genialidade da engenharia romana.

Um dos passeios mais comuns nesse parque é feito de bicicleta. Logo na entrada existe um posto que aluga bicicletas e capacetes para os visitantes. A entrada no parque é gratuita, mas o aluguel das bicicletas, visitas guiadas e entrada de alguns pontos arqueológicos são pagas.

Você encontra até excursões feitas de bicicleta que são contratadas no início da via e podem ser bastante divertidas.

Opções de como apreciar o parque não vão faltar! Além das bicicletas, você também pode caminhar tranquilamente pela bela estrada e contratar até mesmo um passeio a cavalo. São várias formas de conhecer esse parque que abriga tantas histórias.

Mais uma forma de passear pelo parque é através dos ônibus turísticos que podem ser contratados no centro de Roma e que te levam até a Via Antica. Neste caso, o ônibus não passa dentro da via Appia, pois veículos não são permitidos nessas ruas. Mas com eles você pode ter a comodidade do ônibus e o acompanhamento dos guias apresentando os pontos.

Uma coisa importante para se lembrar é que o parque é gratuito e abre todos os dias, porém, as quartas-feiras é comum encontrar alguns monumentos fechados como a Catacumba di San Callisto, por exemplo. Por isso antes de planejar seu passeio é bom conferir os horários.

Se você quiser estar mais próximo do campo e de um local mais tranquilo durante seu período em Roma, sem perder a viagem pela história que a cidade proporciona, esse passeio pode ser a solução para todos aqueles que querem se aventurar em uma viagem pelo tempo.


Eu já escrevi outro artigo aqui no Blog que também trata a respeito das incríveis estradas romanas, você pode ler algumas curiosidades sobre a impressionante extensão delas clicando aqui e assim entender a expressão "todas as estradas levam a Roma".

Deixe seu e-mail no campo logo abaixo do artigo e nunca mais perca uma postagem do blog! Você receberá as novidades, dicas e conteúdos gratuitos, semanalmente!

Me conte nos comentários qual é a principal atração que você deseja conhecer na Itália e qual outro local você gostaria de ler sobre aqui no blog.

Ci vediamo!

988 visualizações9 comentários

NUNCA MAIS PERCA UMA POSTAGEM!

Insira seu e-mail abaixo para receber nossas novidades, além de dicas e aulas gratuitas!

Siga-me também nas redes sociais

  • Instagram

© 2019, Silvano Formentin

  • Ícone preto do Facebook
  • Preto Ícone YouTube
  • Ícone preto do Instagram