• Silvano Formentin

5 Comidas (muito esquisitas) que os italianos adoram.

Para quem acha que comida italiana é só massa e queijo, está muito enganado. Você não vai acreditar em alguns pratos dessa lista.


Surpreender-se é uma das melhores sensações de conhecer outras culturas

Quando se fala em Itália, existem dois tipos de pessoas.


Existem aquelas que pensam em grandes construções, como o Coliseu e o Duomo di Milano, pensam em toda a arte, cultura e história desse país. Esse tipo de pessoa sonha em conhecer as magníficas catedrais espalhadas pela península, ver de perto a Última Ceia de Da Vinci e a Pietà de Michelangelo, visitar Florença para conhecer o berço do Renascimento..


E existem as pessoas que pensam, imediatamente, em comida. Pizza napoletana, bucatini all’Amatriciana, spaghetti alla carbonara, gnocchi, gelato, tiramisù… a cozinha italiana é tão rica que ler essa pequena lista já dá água na boca.


Quem não é apaixonado por um autêntica pasta italiana?

Se você é do segundo tipo de pessoa, com certeza entende o que estou falando.

Alguns dos pratos são tão estranhos para nós brasileiros, que parece impossível imaginar que eles realmente gostem de algo assim. Mas eu garanto: é tudo verdade (acredite se quiser).

O que você talvez não saiba é que, além das delícias que nós já conhecemos, os italianos também comem algumas coisas bem… diferentes. Mas chega de conversa, vamos aos pratos.


Prato número 5: Coda alla vaccinara (Roma)


Começando pelo menos “esquisito” dos pratos, a Coda é um guisado de rabada (a cauda da vaca), cozida por horas em um molho de tomate e outros vegetais.

Após o cozimento, a carne fica tão macia que desprende dos ossos, depois de absorver os sabores do molho.


A Coda alla vaccinara lembra muito a rabada brasileira

O que você acha, parece bom, certo?


Prato número 4: Pajata (Roma)


O próximo prato da nossa lista é a Pajata, que assim como a Coda alla vaccinara é um prato típico de Roma. E o que seria isso?



Pasta com Pajata, você encararia?

A Pajata nada mais é que o intestino de um bezerro que ainda não foi desmamado. Ou seja, ainda se alimenta apenas de leite e não chegou a comer capim. Teoricamente, esse leite torna o prato muito cremoso e saboroso após o cozimento.


Mas, claro, é necessário ter muito cuidado: caso o bezerro já tenha comido qualquer coisa além de leite, o intestino será cozido com fezes (o que, acredite, não é incomum!).


Geralmente, a Pajata é servida em um molho com rigatone, uma massa curta em forma de tubo, mas também pode ser grelhada. O que achou, parece saboroso?


Prato número 3: Sanguinaccio ou Torta al sangue di maiale


Quem não gosta de uma boa torta?


Na Itália, mais popular nas regiões da Calábria e Campânia (cuja capital é Nápoles), existe uma torta chamada sanguinaccio, que pode ser feita doce ou salgada e leva um ingrediente muito especial.


Não se engane, isso não é chocolate

O prato leva farinha, sal, açúcar, leite, cacau… e, literalmente, sangue de porco.

Sim! O ingrediente “secreto” da torta é sangue.


Infelizmente (ou não, depende do seu ponto de vista), esse prato tradicional foi proibido devido ao alto risco de contaminação. Mas eu não duvido que você ainda possa encontrar essa iguaria em algum restaurante perdido pela Itália...


Prato número 2: Lumache crude


Peixe cru, principalmente na forma de sushi, é um prato muito popular aqui no Brasil. Os italianos, por outro lado, consomem outro animal cru: caramujos ou caracóis!


E você achando que era só na França que consumiam esse bichinho

Os italianos costumavam comer muito esse animal, direto da concha. Isso porque, além do sabor, acreditava-se que comer caramujo cru era um bom remédio contra gastrite e outros problemas gastrointestinais.


Como atualmente existem maneiras mais eficazes (e menos esquisitas) de tratar tais problemas, os caramujos já podem passear tranquilamente sem o medo de serem engolidos por algum italiano com gastrite.


Prato número 1: Casu Marzu (Sardenha)


A última comida da lista é um queijo. E se você acha que os franceses têm um gosto duvidoso por comerem queijo com mofo, espere até saber o que os italianos colocam nesse queijo: larvas de mosca. VIVAS!


Coma essa iguaria antes que ela fique tóxica

As pequenas larvas são responsáveis pela fermentação do leite, resultando em um queijo mais macio e saboroso. Mas atenção: o queijo torna-se tóxico quando as larvas morrem.


Por isso é muito importante que se coma com as larvas vivas - de preferência, enquanto ainda estão se mexendo! Brincadeira, é comum deixar o queijo em um saco plástico fechado por alguns minutos para sufocar as larvas, mas o queijo deve ser comido imediatamente depois para evitar intoxicação.


Por esse motivo o Casu Marzu chegou a ser proibido, mas os italianos são tão apaixonados por essa iguaria que um mercado clandestino desenvolveu-se apenas para vendê-la. Hoje em dia é possível comprar o queijo sem atentar contra a lei.


E você, gostaria de experimentar? Nada melhor para um café da tarde do que uma fina fatia de pão, um queijo saboroso e algumas larvas, certo? Comente o que você achou.


11,252 visualizações

NUNCA MAIS PERCA UMA POSTAGEM!

Insira seu e-mail abaixo para receber nossas novidades, além de dicas e aulas gratuitas!

Siga-me também nas redes sociais

  • Instagram

© 2019, Silvano Formentin

  • Ícone preto do Facebook
  • Preto Ícone YouTube
  • Ícone preto do Instagram