• Silvano Formentin

Cuidado! A arte de Florença pode te deixar doente!

Você sabia que as obras de arte de Florença podem causar um surto psicótico em alguns turistas?

Turista admirando obra de arte

Estar diante das maiores obras de arte da história com certeza é uma sensação inesquecível. Admirar de perto os grandes trabalhos de gênios como Michelangelo, Leonardo da Vinci ou Caravaggio não é nada menos do que emocionante.


Mas e quando essa emoção passa dos limites? Quando você, além de se sentir sem ar diante de tanta beleza, também sente taquicardia, vertigens, confusão mental, e até mesmo alucinações e desmaios?


Bom, essa é uma doença chamada Síndrome de Standhal, também conhecida como hiperculturemia ou, simplesmente, “Síndrome de Florença”. Ela nada mais é do que uma reação que acomete alguns turistas que são expostos às inúmeras obras de arte da cidade. Vamos aprender mais sobre essa condição curiosa?


A Síndrome de Standhal


Henri-Marie Beyle, um escritor francês conhecido pelo pseudônimo “Standhal”, certa vez visitou Florença e passou mal. Ele ficou muito impressionado com a Basílica de Santa Cruz, com afrescos de Giotto di Bondone e se comoveu com os túmulos de Michelangel, Niccolò Machiavelli e Galileu Galilei.


Ele sentiu palpitações, tontura, e chegou a ter alucinações. Em seu livro, “Roma, Nápoles e Florença”, publicado no ano de 1817, ele escreveu:


"Caí numa espécie de êxtase ao pensar na ideia de estar em Florença, próximo aos grandes homens cujos túmulos eu tinha visto. Absorto na contemplação da beleza sublime… Cheguei ao ponto em que uma pessoa enfrenta sensações celestiais… Tudo falava tão vividamente à minha alma… Eu senti palpitações no coração, a vida foi sugada de mim. Eu caminhava com medo de cair.”

Essa sensação descrita pelo escritor nada mais é do que uma doença psicossomática, uma reação que pode acontecer em alguns indivíduos, quando estes são expostos à obras de arte de alto valor.


A síndrome foi descrita oficialmente pela psiquiatra italiana Graziella Magherini, em 1979, no livro “A Síndrome de Stendhal: o mal-estar do viajante diante da grandeza da arte”.


Entre os principais sintomas relatados estão:

  • Vertigens

  • Taquicardia

  • Desmaio

  • Confusão mental

  • Alucinações


Visitante no museu

Qualquer pessoa pode desenvolver esses sintomas, mesmo aquelas que não tem histórico nenhum de doença mental. No entanto, mulheres de 26 a 40 anos e pessoas solteiras ou que estão viajando sozinhas correm mais riscos de apresentar o problema.


Os sintomas costumam desaparecer entre dois e oito dias, e o recomendado é procurar atendimento médico e afastar a pessoa em questão das obras de arte e obras históricas – o que, vamos combinar, é bem difícil de fazer em Florença, não é mesmo?


Florença: A cidade da arte!


Vista da cidade de Florença

A Síndrome de Standhal pode ser assustadora, mas lembre-se: ela acomete apenas uma pequena porcentagem dos turistas. Para a grande maioria, admirar a arte de Florença é uma experiência incrível, e muito saudável!


Diversos estudos já comprovaram que admirar obras de arte libera dopamina do cérebro, ou seja, gera bem-estar e felicidade. A famosa Universidade de Harvard, por exemplo, já comprovou que admirar arte por alguns minutos pode melhorar a capacidade analítica, e ajudar o indivíduo em uma “desintoxicação” da tecnologia que estamos expostos diariamente.


Para colher todos esses benefícios, nada melhor do que uma visita à Florença! Essa cidade conta com diversas galerias famosas, como a Galleria dell'Academia, que você pode conhecer melhor nesse post!


Além disso, sua arte está até mesmo espalhada pelas ruas, como é possível observar na charmosa Piazza della Signoria, que também já foi tema de artigo aqui no blog! Clique aqui para acessar o post!


Assim sendo, vemos que visitar Florença sem se expor a muitas das obras de arte mais famosas do mundo é praticamente impossível! Dessa forma, o melhor a ser feito é passear por essa cidade incrível com tranquilidade, aproveitando cada detalhe.


Você já visitou Florença, ou já esteve frente a frente com alguma obra de arte famosa? Me conte nos comentários como você se sentiu!


Lembre-se também de cadastrar seu e-mail no campo logo abaixo do artigo. Dessa forma, você não perde nenhuma das novidades incríveis que eu preparo aqui para o blog!


Arrivederci!




298 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo