• Silvano Formentin

Tiramisù - 10 fatos curiosos sobre a deliciosa sobremesa italiana

Descubra 10 curiosidades e ainda aprenda minha receita desta típica sobremesa italiana


Uma equipe de confeiteiros italianos em Milão preparou, em março do ano passado (2019) o maior Tiramisù do mundo, com 273,5 metros de comprimento, entrando para o Guiness Book of Records.


O record anterior era de 266,9 metros, feito em Friuli-Venezia Giulia.


Foram utilizados no total, 50 mil biscoitos savoiardi, meia tonelada de queijo mascarpone, 300 litros de café expresso, 65 kg de açúcar, 60 kg de gema de ovo, 70 kg de clara de ovo e 65 kg de cacau em pó. O Tiramisù de 273,5 metros ainda não foi superado.



Você já experimentou essa deliciosa sobremesa italiana?

Que tal conhecer agora mais fatos curiosos sobre ela?

1 – É a sobremesa italiana mais conhecida no mundo.


2 – Existem várias cidades italianas que se dizem como o local de origem dessa sobremesa.

Entre elas estão Siena e Firenze, na Toscana, Treviso, na região do Veneto e Pieris na província de Gorizia, bem no Norte da Itália, quase na fronteira com a Eslovênia.


3 – O nome Tiramisù significa me puxa/me joga pra cima. Isso se deve ao efeito do café e do cacau na sua formulação.


4 – É considerada uma sobremesa afrodisíaca e umas de suas versões de origem é que foi criada para dar mais energia às meretrizes.


5 – Uma outra suposta origem é que o Tiramisù foi criado por uma senhora que cuidava de crianças em um orfanato, e dava a sobremesa para as crianças quando elas estavam tristes.


6 - É a sobremesa preferida do Papa emérito Bento XVI.


7 – Outra suposta versão diz que o Tiramisù foi criado a partir da união de duas receitas: a zuppa del duca e do sbatudin, uma sobremesa simples de gema de ovo com açúcar originária de Treviso. Quem uniu essas receitas foi o confeiteiro Loli Linguanotto, que depois acabou adicionando o savoiardi e o mascarpone, criando a síntese das delícias gastronômicas do norte da Itália.


8 – O Tiramisù é uma sobremesa relativamente nova, Loli Linguanotto criou essas combinações no ano de 1970, bem diferente do panetone por exemplo que tem mais de 500 anos.


9 – Outra possível origem nos leva a pequena cidade de Pieris, onde inicialmente o doce era chamado de Coppa Vetturino, servido pela primeira vez em 1939. O criador teria sido Mario Cosolo, segundo cozinheiro friulano da rainha Marina. A base era um mousse de chocolate com “pan di spagna” molhado com Marsala, gemada e chantilly.


10 – A última possível origem diz que o Tiramisù tem origem em Padova, no Veneto. Que seria uma versão modificada do doce TORINO, uma receita que foi descrita no livro A ciência na cozinha e a arte de comer bem de Pellegrino Artusi, (receita número 649).


Essa teoria é sustentada por duas provas: uma conta datada de 1959 onde o cliente pedia dois pedaços de “tirami su” e um cardápio que provavelmente foi impresso entre 1963 e 1965 onde pode-se encontrar o nome em língua friulana “i dolci di tirimi-su un pôc e di côce i flôrs”.


Independente da cidade de origem, é uma sobremesa fantástica e um ícone da rica culinária italiana. De acordo com dados do Google Trends, a receita do Tiramisù foi a segunda mais procurada pelos italianos em 2018.


Segundo a Accademia della Crusca, principal instituição linguística da Itália, o termo Tiramisù está presente como “italianismo gastronômico” em 23 idiomas diferentes.

No Brasil, a receita foi trazida pelos imigrantes a partir da década de 1870, que assim como eu em 2010, se depararam com um problema na hora de preparar o doce: a falta de ingredientes. Claro que no meu caso isso foi mais fácil de resolver. Já os imigrantes tiveram muito mais dificuldades, o que fez com que o Tiramisù sofresse algumas “mutações” para se adaptar.


Como eu prometi no podcast #006 Italiano com Silvano, onde eu falo sobre esse assunto (se você não ouviu o podcast, clique AQUI), vou ensinar a vocês a minha receita de Tiramisù. Obtida após trabalhar na Alemanha em uma sorveteria italiana, onde eu era o responsável pela produção dessa sobremesa, e levemente modificada por mim (sem alteração do sabor) para atender a falta de ingredientes no Brasil. Se bem que hoje já é mais fácil de encontrá-los.


Vamos à receita:


INGREDIENTES:

500 gramas de nata (essas que tem no mercado que são bem firmes). Eu uso a nata para substituir o mascarpone, o sabor e a textura ficam idênticos. Mas se na sua cidade tiver mascarpone fica a seu critério.

300 gramas de biscoito champanhe

150 gramas de açúcar

500 ml de creme de leite pasteurizado para chantilly

6 gemas de ovos frescos e de boa procedência

4 colheres de vinho Marsala

4 colheres de licor italiano Amaretto

4 xícaras de café forte sem açúcar

1/2 xícara de leite em pó

Cacau amargo em pó.


Tempo de preparo: 1 hora e 45 min


PREPARO

Prepare o café e deixe esfriar.


Em uma batedeira, comece batendo as gemas com o açúcar, até obter um creme branco e espumoso.


Junte a nata e o leite em pó e bata até obter um creme homogêneo.


Coloque em outro recipiente e leve ao congelador por alguns minutos (apenas enquanto você faz o chantilly).


Agora você vai usar a batedeira para fazer o chantilly de acordo com o modo de preparo escrito na embalagem do creme de leite pasteurizado.


Quando o chantilly estiver pronto, misture delicadamente com o creme que estava no congelador. Se puder usar um fue é melhor. Volte o creme para a geladeira enquanto você monta os biscoitos.


Despeje o café frio em uma tigela grande junto com o vinho marsala e o licor de amaretto.


Mergulhe os biscoitos champanhe em ambos os lados, rapidamente, para evitar que fiquem muito molhados ao ponto de quebrar, e coloque-os no fundo de uma assadeira retangular, lado a lado. Na primeira camada com o açúcar do biscoito virado pra baixo.


Cubra os biscoitos com uma camada de creme. Coloque a segunda camada de biscoitos, agora com o açúcar virado pra cima e em posição contrária. Veja a foto:


Posição correta:








Posição errada:









Deixe descansar na geladeira por pelo menos 3 horas e, no momento de servir, polvilhe a superfície com uma camada uniforme de cacau. Faça isso com a ajuda de uma peneira.


Depois de saborear (com moderação) escreva aqui nos comentários como ficou.


Buon appetito!

1,334 visualizações3 comentários

NUNCA MAIS PERCA UMA POSTAGEM!

Insira seu e-mail abaixo para receber nossas novidades, além de dicas e aulas gratuitas!

Siga-me também nas redes sociais

  • Instagram

© 2019, Silvano Formentin

  • Ícone preto do Facebook
  • Preto Ícone YouTube
  • Ícone preto do Instagram